31 de julho de 2020

Não compre um imóvel em Palhoça antes de ler este artigo!

É preciso ter consciência dos fatores principais que devem ser levados em consideração antes da compra de um imóvel.


A casa própria é o sonho de grande parte dos brasileiros, no entanto, ao mesmo tempo, a maioria não está habituada a realizar transações desse porte, tampouco tem o conhecimento necessário para fazê-lo com segurança. Com isso, as chances desse sonho se transformar em um pesadelo são grandes.

Afinal, comprar um imóvel é uma tarefa que exige pesquisa e atenção. Um investimento de longo prazo que não pode ser realizado as pressas. Ou seja, exige um bom planejamento, uma etapa que precisa ser seguida.

Pensando nisso, reunimos neste artigo informações importantes que você precisa ter ciência antes mesmo de começar a procurar por imóveis em Palhoça, sejam eles casas ou apartamentos disponíveis para venda. Confira!

Orçamento

Antes de tudo é necessário formular um orçamento de acordo com as suas condições reais no momento, para evitar problemas financeiros e até mesmo inadimplência em caso de financiamento — o que te faria perder o imóvel.

Então, antes mesmo de começar a navegar por sites que disponibilizam ofertas de casas à venda em Palhoça, faça um planejamento financeiro realista.

Liste todos os seus ganhos e subtraia os seus gastos para saber até quanto poderá se comprometer com a parcela da nova residência.

Se já tiver dinheiro reservado para a entrada, o desconte do valor total do imóvel.

Caso vá efetuar a compra à vista, aproveite o seu poder de negociação para conseguir um grande desconto.

Tipo de imóvel

Após estipular um orçamento confortável, você precisa definir o tipo de imóvel que está buscando, pois assim será possível filtrar as opções e, consequentemente, a procura será mais objetiva e rápida.

Para isso, é necessário estabelecer quais são as suas prioridades. Há quem coloque a localização em primeiro lugar e, com isso, acaba tendo que optar por residências mais compactas, em regiões centrais.

Outras pessoas dão preferência ao espaço e escolhem imóveis grandes, não se importando com o distanciamento de grandes centros.

Ainda, há questões como predileção por casa em vez de apartamento (e vice-versa), se o imóvel será

Enfim, é necessário refletir e colocar na balança o que tem mais peso para você nesse sentido.

Localização

Como já foi mencionado acima, a localização é um fator extremamente importante. E não basta apenas definir se você morará ou não próximo ao centro, mas principalmente a acessibilidade do local — em inúmeros sentidos.

Verifique qual é a distância do hospital mais próximo, assim como supermercados, restaurantes, escolas e pontos de transporte público.

Se possível, também faça uma pesquisa sobre a segurança da região e dos condomínios dos apartamentos à venda em Palhoça, a fim de garantir que não estará adquirindo um imóvel em uma área de risco.

Pesquise

Não feche negócio sem antes ter certeza que considerou todas as opções disponíveis dentro das métricas preestabelecidas, pois o risco de se deparar com uma oferta melhor posteriormente e se arrepender é grande.

Tenha em mente que esse tipo de transação envolve custos elevados e não pode ser desfeita após a assinatura do contrato, salvo raras exceções.

Dessa forma, esteja disposto a fazer muitas visitas e mantenha a cabeça aberta para as alternativas que lhe forem apresentadas.

Documentação

É preciso ter uma atenção especial à documentação no momento de comprar um imóvel. Os documentos que precisam ser apresentados pelo vendedor, incluem:

  • Identidade e CPF: documentos de identificação;
  • Certidão de união estável com regime de bens ou de casamento, se for o caso: mesmo que o vendedor esteja vendendo sua propriedade particular, o companheiro ou cônjuge tem que manifestar ciência em relação à venda. E, caso se trate de bem comum do casal, onde os dois são proprietários, a documentação de ambos deve ser apresentada.
  • Certidões negativas: de ações criminais e cíveis (obtidas no portal da Justiça Federal), de protestos (obtidas em cartório), de quitação de tributos federais (obtida no portal da Receita Federal), de execuções fiscais municipal e estadual (normalmente obtidas nos portais das respectivas secretarias de fazenda), de curatela, tutela e interdição (obtida em cartórios de registro civil de pessoas naturais e de tutelas e interdições) e de ações trabalhistas (obtida no portal do Tribunal Superior do Trabalho).

Já os documentos do imóvel, são:

  • Matrícula atualizada: é necessário pedir uma matrícula atualizada junto a uma certidão de ônus reais no cartório de registro de imóveis, a fim de garantir que o imóvel em si não esteja sendo afetado por uma ação judicial.
  • Declaração de inexistência de débitos condominiais: para o caso de imóveis (sejam eles casas ou apartamentos) que integrem um condomínio, é necessário solicitar esse documento a administradora do local ou então para o próprio síndico.
  • Certidão de situação fiscal/IPTU: esse documento mostra se o imóvel possui dívidas municipais — como o IPTU — e pode ser obtida na Prefeitura. Há cidades em que já é possível emitir essa certidão via internet.
  • "Habite-se”: a função do habite-se é atestar que o imóvel está em condições própria é para habitação e pode ser obtido na prefeitura. Não é exatamente um documento imprescindível na negociação, mas é importante para que o comprador tenha consciência da compra que está realizando.

Contrate ajuda especializada

Não hesite em contratar auxílio especializado caso não se sinta seguro em executar esses passos sozinho.

De fato, se trata de uma enorme transação com inúmeros detalhes importantes que precisam ser observados com atenção. Então, nada melhor do que ter a ajuda de um especialista.

Muita das vezes pensamos estar economizando e, no fim das contas, o barato acaba saindo muito caro. Então, não corra riscos desnecessários.

Fonte: Marina Cardoso
Compartilhar:

Amigos no Facebook

Tempo!

Instagram

Twitter